Quarta, 15 de agosto de 2018
(83) 9 9684-1386
Tecnologia

07/02/2018 ás 22h36

Redacao

São Bento / PB

Ehang 184: 'drone táxi' autônomo faz primeiros testes com passageiros
Drone conseguiu transportar pessoas durante 15 km e atingiu velocidades de até 130 km/h.
Ehang 184: 'drone táxi' autônomo faz primeiros testes com passageiros
Foto: Reprodução

O Ehang 184 deu provas de que consegue mesmo transportar passageiros sem nenhum piloto a bordo, após dois anos desde a sua primeira apresentação, na CES 2016. Na segunda-feira (5), a fabricante Ehang postou um vídeo com seus primeiros testes de voos realizados na China nos últimos meses, todos bem-sucedidos. A companhia relata ter realizado mais de 1 mil voos com pessoas, nas mais diversas situações, incluindo condições adversas.


O invento foi desenvolvido para funcionar como táxi aéreo autônomo e tem a pretensão de revolucionar a mobilidade em cidades com trânsito congestionado. Apesar do estágio avançado do empreendimento, o Ehang 184 ainda não tem uma data prevista para chegar ao mercado.


O drone usado nos testes comporta apenas uma pessoa, embora a chinesa Ehang tenha anunciado a fabricação de um modelo de dois lugares. Nesses mais de mil voos, o 184 conseguiu realizar uma subida vertical de 300 metros, transportar mais de 230 kg, seguir uma rota com extensão de 15 km e alcançar 130 km/h em velocidade de cruzeiro – deslocamento registrado entre o final da subida e o início da descida da aeronave.


Os experimentos envolveram 150 engenheiros técnicos, que submeteram o veículo a diferentes condições climáticas. Ele conseguiu voar sob altas temperaturas, neblina pesada, durante a noite e até em um tufão de categoria 7 com ventos fortes. "O que estamos fazendo não é um esporte extremo, então a segurança de cada passageiro sempre vem primeiro", disse o fundador e CEO da Ehang, Huazhi Hu, no vídeo postado no YouTube.


Apesar de ter sido sobrecarregado durante os testes, o Ehang 184 apresenta limite de carga de 100 kg. O dispositivo pode transportar pessoas por até 16 km, por aproximadamente 23 minutos de voo, e consegue atingir velocidade média de 100 km/h. Com funcionamento elétrico, o modelo conta com uma bateria recarregável em uma hora.


Drone ou táxi?


A criação Ehang é intitulada como drone por ser um quadricóptero. O veículo vem com uma câmera integrada e não permite ao passageiro realizar nenhuma tarefa de pilotagem – é possível apenas informar o destino da viagem. A aeronave decola, traça a rota, desvia de obstáculos e aterrisa sozinha. Se algo der errado, um piloto profissional supostamente intervirá e assumirá os controles a partir de uma estação de comando remota.


Previsão de lançamento


A publicação não diz um prazo para que o produto chegue ao mercado. A companhia aposta que ele primeiro se lance como uma opção para passeios de luxo para pessoas ricas. A ideia é que o serviço se popularize na medida em que frotas e trilhas de voo fiquem mais estabelecidas, gerando menor custo para confecção de aeronaves.


Esse objetivo pode não estar tão longe de se alcançado. A Ehang chegou a dizer anteriormente que demonstraria o serviço à cúpula do Governo de Dubai. Não há informações sobre a exibição, mas o projeto de táxi aéreo por meio de drones não tripulados demonstra cada vez mais ser uma realidade. Dubai, por exemplo, já estaria trabalhando com o alemão Volocopter em um serviço similar de táxi aéreo, enquanto o drone eVTOL promete transportar cargas de até 200 kg de forma autônoma.

FONTE: Tech Tudo

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
Mais lidas
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados